Luísa Salgueiro encerra campanha com festa e comício a partir das 20h30

A candidatura do PS Matosinhos encerra hoje a campanha, a partir da 20h30, no Mercado de Matosinhos, com um comício e dois momentos musicais.

A candidata Luísa Salgueiro fará o discurso de encerramento a partir das 22h30.

Programa da festa de encerramento de campanha:

20h30 – DJ André N’S
21h30 – Atuação do Projeto 65
22h30 – Comício de encerramento

 

Luísa Salgueiro, tem 53 anos, é licenciada em Direito. Já foi deputada na Assembleia da República pelo PS, em três Legislaturas, e foi vereadora na Câmara de Matosinhos desde 1997 a 2009.

É presidente da Câmara de Matosinhos desde 2017 e recandidata-se pelo PS a novo mandato nas próximas Autárquicas. Aponta como prioridades para Matosinhos Emprego, Habitação, Transição Energética e Mobilidade.

Como autarca viu necessidade de baixar impostos, tendo em conta a pandemia, conceder mais apoios, logo, arrecadando menos receita para os cofres municipais. Mas é uma opção do executivo de Luísa Salgueiro deixar essas verbas nos bolsos das famílias e das empresas, conforme referiu na entrevista que concedeu ao Primeira Mão.

Confrontada com as críticas de alguns adversários de que esteve muito ausente e só aparece agora a seis meses das eleições, Luísa Salgueiro esclarece que esteve três semanas confinada a um quarto porque se encontrava “infetada” com o coronavírus, “fora disso, é um discurso e prefiro não comentar declarações dos meus adversários. Penso que não vale a pena responder a algo tão absurdo e que Matosinhos saberá dar uma imagem de maturidade democrática. Respeito a posição de todos e deixo aos eleitores fazerem a sua avaliação”.

Em termos de mobilidade, há problemas crónicos em Matosinhos, reconheceu ainda na entrevista Luísa Salgueiro, como a A28 e a rotunda da AEP, apesar de já se ter avançado com a saída exclusiva para as ambulâncias.

Mas há outros projetos em andamento, adianta Salgueiro. “Temos três novos interruptores (ou saídas alternativas) com projeto pronto, feito pela Câmara e orçamento municipal para os pagar, precisamos de autorização da Infraestruturas de Portugal (IP)”.

Assim, a candidata especifica que se pretende “alargar o leito da A28 até à rotunda, o que ainda não foi possível devido a constrangimentos com a Administração Central”.

Está a ser “feita neste momento a passagem superior, que liga Matosinhos cidade à Senhora da Hora, junto ao Estádio do Mar, com um viaduto sobre a A28, para possibilitar que quem queira ir para a Senhora da Hora não tenha que passar pela rotunda”.

Além de alternativas em construção, diz Luísa Salgueiro que está a ser feita uma “aposta forte nos transportes públicos”, lembrando que Matosinhos “paga transporte a todos os jovens incluindo os estudantes no ensino superior para a promoção do uso do transporte público”.
A candidata aponta que é preciso em Matosinhos a nova linha do Metro, que “já está aprovada” e que “ligará a Senhora da Hora a S. Mamede de Infesta”. Outro anseio é “garantir a linha de caminho de ferro de Leixões para passageiros, que já existe, mas não está adaptada às necessidades atuais”.

A candidata socialista entende que à medida que estas ligações vão sendo melhoradas e ampliando a mobilidade no concelho, este torna-se apetecível para novos investidores nele apostarem, dando como exemplo o Fuse Valley, a nova central tecnológica que a Farfetch vai construir. Aliando este tipo de investimento privado ao investimento público, como o novo Centro Português da Ferrovia, em Guifões, anunciado há dias pelo primeiro-ministro, coloca-se Matosinhos no centro de um conjunto de investimentos que continuará a ser uma referência metropolitana e nacional.

“Entre 2017 e 2019, até à pandemia, tínhamos criado 1200 novos postos de trabalho. Penso que a nossa ambição deve ser retomar esse ritmo acelerando-o”, conclui Luísa Salgueiro, que assume como grande desafio fazer “as pessoas felizes” no seu concelho.

Partilhar:
  •  
  •  
  •  
  •  
Subscreva a nossa Newsletter