Saldo natural da população portuguesa agrava-se com menos nascimentos

"Teste do Pezinho" revela maior quebra de nascimentos em Portugal
Imagem CHPVVC

Portugal registou menos 5.965 nados-vivos entre janeiro e outubro, face ao mesmo período do ano anterior, agravando o saldo natural da população, revelou hoje o Instituto Nacional de Estatística (INE).

Em outubro de 2021, registaram-se 6.761 nados-vivos, correspondendo a uma redução de 8,4% relativamente ao mesmo mês de 2020.

O número total de nados-vivos registados de janeiro a outubro de 2021 foi 65.596, “inferior ao verificado no mesmo período de 2019 e de 2020, respetivamente, menos 7.207 e menos 5.965 nados-vivos”, refere o INE ao divulgar as estatísticas vitais.

“No mês de outubro de 2021, o saldo natural foi -2.603, agravando-se relativamente ao do mês homólogo de 2020, quando registou o valor de -2.485”, lê-se na nota divulgada pelo INE.

O saldo natural acumulado até outubro de 2021 foi de -37.596, agravado relativamente ao observado no mesmo período de 2019 (-20.062) e de 2020 (-27.597).

Em novembro, morreram 10.352 pessoas, mais 964 do que em outubro e menos 1.137 (-9,9%) do que em novembro do ano passado.

O número de óbitos por covid-19 aumentou para 296, mais 113 relativamente a outubro de 2021, “representando 2,9% do total ” de mortes.

Partilhar:
Subscreva a nossa Newsletter