Investigadores da Universidade do Porto estudam diferenças entre sexos na insuficiência cardíaca

Foto: canva

Uma equipa de investigadores da Faculdade de Medicina da Universidade do Porto (FMUP) vai estudar as diferenças entre sexos na insuficiência cardíaca, um projeto de 18 meses com o objetivo melhorar e personalizar a terapêutica, foi esta quinta-feira revelado.

No dia em que se assinala o Dia Mundial do Coração, a FMUP avançou à agência Lusa que este projeto terá início no próximo ano, contando com um investimento próximo dos 50 mil euros.

Em causa está estudar as células cardíacas de homens e de mulheres, com o objetivo de identificar os mecanismos biológicos específicos de cada sexo que se associam à disfunção endotelial e a doenças cardiovasculares, doenças essas que têm preocupado os especialistas por estarem “cada vez mais prevalentes na população portuguesa”, dizem.

De acordo com a FMUP, a equipa de investigadores irá incidir sobre os mecanismos celulares e moleculares que estarão na génese de um tipo de insuficiência cardíaca que é mais prevalente em mulheres (cerca de 60%), principalmente na pós-menopausa.

“Até agora, as razões para essa predominância são pouco compreendidas, havendo estudos que apontam para o papel das hormonas sexuais”, lê-se na informação remetida à Lusa.

Partilhar:
Subscreva a nossa Newsletter