Conservas Pinhais Factory Tour abriu museu em Matosinhos

Foto: Francisco Teixeira CMM

Já abriu o museu dedicado à indústria conserveira.

“É a fábrica de sardinha mais bonita do mundo”. Quem o diz é Jakob Glatz, o CEO da centenária “Conservas Pinhais” que esta quarta-feira inaugurou a “Conservas Pinhais Factory Tour”, um museu-vivo dedicado à indústria conserveira.

Em 2020, a “Pinhais” completou 100 anos de vida. Classificada como Imóvel de Interesse Municipal, a fábrica, localizada na Avenida Menéres, em Matosinhos, mantém o processo de produção artesanal, empregando 146 pessoas.

Em 2016, foi vendida à empresa austríaca Glatz, que fez questão de manter o método de fabrico tradicional. Entre 25 e 30 mil latas de conservas são produzidas diariamente, sendo que 95% destinam-se ao mercado estrangeiro. A marca mais conhecida da empresa é a “Nuri”.

O Museu “Conservas Pinhais Factory Tour” representa a concretização de “um sonho com mais de dez anos”, nas palavras de Jakob Glatz.

O investimento, superior a dois milhões de euros, contou com um financiamento comunitário superior a 900 mil euros.

Os visitantes têm a oportunidade de acompanhar todo o processo de produção, ao longo de 12 passos, cheirar os ingredientes, participar em provas de degustação e embrulhar a sua própria lata num papel personalizado. O espaço tem loja, sala de cinema, serviço educativo, bistrô, entre outras valências.

“Com este museu, queremos contar a nossa história única. Quem nos visitar, terá a oportunidade de vivenciar o que fazemos aqui todos os dias há 100 anos”, acrescentou o CEO da “Conservas Pinhais”.

Depois de visitar o museu e de acompanhar todo o processo de produção, a Presidente da Câmara frisou que “Matosinhos é uma terra de mar, de pescadores, do melhor peixe do mundo”. “As nossas conservas conseguiram sair para todo o mundo. Tenho a certeza de que muitas pessoas virão a Matosinhos por causa da Pinhais. Este é um daqueles momentos simbólicos, mas com grande significado”, reconheceu Luísa Salgueiro.

Presentes na cerimónia de inauguração estiveram ainda o vice-presidente da Autarquia, Carlos Mouta, os vereadores Manuela Álvares, Fernando Rocha e Marta Pontes, o presidente da junta da união das freguesias de Matosinhos e Leça da Palmeira, Paulo Ramos de Carvalho, o ex-Diretor Regional de Cultura do Norte (atual diretor do Museu Nacional Soares dos Reis), António Ponte, entre outros convidados.

Partilhar:
  •  
  •  
  •  
  •  
Subscreva a nossa Newsletter