Procura por transportes públicos cresce mas ainda não atingiu valores pré-pandemia

Foto: A Santos

No Metro do Porto o número de passageiros ainda se encontra 10% abaixo dos valores de 2019, isto é, antes da pandemia.

Os primeiros sete meses do ano ficaram marcados por uma subida homóloga de 89% do número de passageiros do Metro de Lisboa, Metro do Porto e Softlusa/Transtejo, refletindo a tendência de recuperação. Ainda assim, a procura continua abaixo da registada antes da crise pandémica, adiantou este sábado o Ministério do Ambiente e da Ação Climática.

De acordo com os dados divulgados pelo Governo, até julho, foram transportados cerca de 74 milhões de passageiros pelo Metro de Lisboa, quase 36 milhões pelo Metro do Porto, e 8,9 milhões pela TT/SL, o que corresponde a aumentos homólogos, respetivamente, de 96%, 80% e 71%.

No entanto, face ao mesmo período de 2019, todos estes transportes coletivos registaram menos passageiros. No caso do Metro de Lisboa, está em causa uma quebra de 29%, enquanto no Metro do Porto o recuo foi de 10% e na TT/SL foi de 24%.

Tudo somado, até ao mês de julho, os transportes coletivos tutelados pelo Ministério do Ambiente contabilizaram quase 119 milhões de passageiros, mais 89% do que há um ano, mas menos 24% do que no mesmo período de 2019.

Partilhar:
Subscreva a nossa Newsletter