Prisão preventiva para 13 detidos pelo furto em armazéns industriais em vários municípios incluindo Maia e Matosinhos

Criticada pela magistratura, nova lei de impedimento de juízes entra em vigor esta segunda-feira
imagem de arquivo

De acordo com o Comando Metropolitano da PSP Porto, ficaram em prisão preventiva, a medida de coação mais gravosa, 13 dos 14 detidos numa operação de combate ao crime de furto qualificado em armazéns industriais, unidades fabris e viaturas pesadas de transporte de mercadorias.

As detenções foram levadas a cabo no passado dia 5, nas áreas de Porto, Vila Nova de Gaia, Gondomar, Matosinhos, Maia, Paços de Ferreira, Santo Tirso e Amarante. Na ocasião a PSP deteve 14 pessoas e apreendeu “milhares de peças de vestuário, eletrodomésticos, viaturas entre outros bens”.

A PSP informa agora que, “depois de presentes junto das Autoridades Judiciárias, 13 dos suspeitos viram-lhes ser aplicada a medida de coação mais gravosa, prisão preventiva”.

 

Região norte e Madeira com as maiores quebras de natalidade em 2021

Partilhar:
Subscreva a nossa Newsletter