Primeira vacina contra o cancro da mama vai ser testada

No Fórum da Maia abriu a exposição "Omnisciência: estratégias de fractura e fuga". Até ao próximo dia 8 de novembro é possível visitar gratuitamente a exposição. Patente na Galeria D. Manuel I, a mostra contempla obras que exploram estética e conceitualmente tanto formas de vigilância tecnológica como estratégias de fuga e de rutura.

A vacina contra o cancro da mama foi desenvolvida por Vincent Tuhoy e está a ser testada pelo Centro Lerner de Investigação, em Cleveland, nos EUA.

A autoridade do medicamento norte-americano (Food and Drugs Administration) autorizou o estudo em dezembro de 2021 e o recrutamento está agora aberto.

A vacina visa prevenir o desenvolvimento do cancro da mama triplo negativo, evitando a remoção cirúrgica da mama, processo denominado mastectomia.

O cancro triplo negativo representa até 15% do cancro da mama e é considerado agressivo.

Na primeira fase, participam 24 voluntários com elevado risco de desenvolver o cancro da mama triplo negativo. Sobreviventes do cancro da mama, tanto homens como mulheres, que tenham um grande risco de voltar a contrair a doença são convidados a voluntariarem-se.

O ensaio clínico de Fase I conta com o apoio do Departamento de Defesa dos EUA e uma farmacêutica já patenteou o fármaco.

A primeira fase dos ensaios clínicos deve estar concluída em setembro de 2022. Seguem-se mais três fases e se os resultados forem positivos, a vacina poderá chegar ao mercado.

Partilhar:
  •  
  •  
  •  
  •  
Subscreva a nossa Newsletter