Palavra do Ano: “vacina” reuniu 45% dos votos dos portugueses

Crianças começam a ser vacinadas no fim de semana de 18 e 19 de dezembro
Imagem arquivo

Depois de “Saudade”, a palavra de 2020, em 2021, saiu vencedora a “vacina”, muito certamente por ter feito a diferença no combate à Covid-19.

 

A palavra do ano de 2021 foi escolhida esta semana pelos portugueses. Entre uma lista “fortemente marcada pela realidade pandémica e pelos seus impactos”, a “vacina” contra a covid-19 foi a eleita, com 45% do total de votos (cerca de 35 mil). Em segundo lugar, ficou a “resiliência”, que arrecadou 30% da votação. A fechar o pódio, surge o “teletrabalho”, com 9%.

“A vacinação contra a covid-19 marcou o ano de 2021, não só pelo sucesso do processo que colocou Portugal num lugar cimeiro a nível mundial, mas também porque permitiu a redução do número de vítimas da doença e o alívio das restrições a que os portugueses foram sujeitos”, lê-se em comunicado da Porto Editora.

A Palavra do Ano é uma iniciativa da Porto Editora, que se realiza desde 2009, para “sublinhar a riqueza lexical e o dinamismo criativo da língua portuguesa, património vivo e precioso de todos os que nela se expressam”.

“Vacina” sucede a “saudade”, palavra eleita pelos portugueses em 2020, numa lista composta ainda por “esmiuçar” (2009), “vuvuzela” (2010), “austeridade” (2011), “entroikado” (2012), “bombeiro” (2013), “corrupção” (2014), “refugiado” (2015), “geringonça” (2016), “incêndios” (2017), “enfermeiro” (2018) e “violência doméstica” (2019).

Partilhar:
  •  
  •  
  •  
  •  
Subscreva a nossa Newsletter