Nova central fotovoltaica “planta” mais de 4000 árvores por ano

 

Investimento do Grupo Porto Editora, da Maia, reduz pegada de carbono e reforça estratégia de sustentabilidade.

O Grupo Porto Editora vai ter uma segunda central fotovoltaica instalada na Bloco Gráfico, a sua unidade de produção gráfica, situada na Maia.

Os mais de 1800 módulos fotovoltaicos vão estar colocados na cobertura da nave central e no parque de estacionamento da unidade, que tem mais de 100 lugares disponíveis. Entrando em funcionamento pleno a partir do próximo mês de setembro, esta central fotovoltaica vai produzir anualmente perto de 732 MWh de energia renovável, diminuindo assim a emissão de CO 2 em 344 toneladas por ano – o que equivale à plantação de 344 árvores por mês, 4128 árvores por ano.

Ao mesmo tempo, este aumento da capacidade de produção de energia renovável para autoconsumo vai reduzir o consumo de energia em 18,4% e da fatura em cerca de 20%, facto bastante significativo num contexto em que os custos energéticos atingem valores recorde.

“Com este investimento de quase meio milhão de euros, o Grupo Porto Editora dá mais um passo na diminuição da sua pegada de carbono e no desenvolvimento da sua estratégia de afirmação enquanto empresa cada vez mais sustentável”, refere a empresa em nota de imprensa.

De referir que está em curso a renovação da certificação ambiental da Bloco Gráfico, a qual foi suspensa em virtude da destruição causada pela tempestade Gisele, a 14 de março de 2018. As instalações renovadas da unidade gráfica foram inauguradas a 3 de setembro de 2019, precisamente 75 anos depois da abertura da primeira livraria da Porto Editora.

Partilhar:
  •  
  •  
  •  
  •  
Subscreva a nossa Newsletter