Mercado das bicicletas dispara na União Europeia

As vendas de bicicletas e de bicicletas elétricas aumentaram 40% nos 27 Estados-membros da UE e no Reino Unido, no ano passado. Foi o melhor ano em várias décadas com 22 milhões de bicicletas vendidas, dizem os dados mais recentes da Confederação Europeia do setor.

A pandemia e as suas restrições levaram muitos europeus a optar pela bicicleta como meio de transporte e de lazer, fazendo disparar a procura.

Só Portugal vendeu mais de um milhão e meio de unidades.

Mas esta já era uma tendência anterior à crise sanitária, de acordo com Manuel Marsilio, representante em Bruxelas da indústria europeia.

“A pandemia deu um impulso massivo à venda de bicicletas e de bicicletas elétricas na Europa. Mas a tendência crescente em termos de vendas e de produção já tinha começado antes da pandemia e deve-se a outros elementos contextuais. Como a vontade maior das pessoas em contribuir para o processo de descarbonização na mobilidade, o papel das bicicletas – sobretudo as elétricas – que são realmente uma solução tão eficaz quanto possível nas deslocações nas cidades, uma mudança de abordagem das cidades em relação às infraestruturas para bicicletas, e por último – mas não menos importante – ao cicloturismo que era uma indústria crescente antes da Covid e que agora se consolidou”.

A Indústria olha para o futuro com confiança e acredita que corresponde a uma mudança estrutural na mobilidade dos europeus.

Partilhar:
  •  
  •  
  •  
  •  
Subscreva a nossa Newsletter