Maratona do Porto 2021 estende-se a Matosinhos

imagem Pexels

A maratona do Porto vai regressar à estrada em 7 de novembro, com atletas africanos a sobressaírem entre oito mil a 10 mil inscritos, que procurarão melhorar o recorde de 2:09.05 horas fixado pelo ugandês Robert Chemonges em 2018.

Cancelado em 2020 devido à pandemia, o evento irá desta vez dispersar o percurso de 42,195 quilómetros pela frente atlântica das cidades de Porto e Matosinhos, já que as obras no tabuleiro inferior da Ponte D. Luís I limitam a passagem por Vila Nova de Gaia.

Outra alteração consiste no regresso do local de chegada à Avenida do Parque, junto ao Parque da Cidade, devido à instalação do centro de vacinação e testagem à covid-19 no Queimódromo, que, desde 2016, acolhia a meta da maratona e das provas associadas.

O evento começa às 09:00, junto ao Sea Life, na via do Castelo do Queijo, onde iniciam em simultâneo uma corrida solidária, este ano reduzida de 15 para 10 quilómetros, e uma caminhada de 6.000 metros, sem fins competitivos e destinada a todas as faixas etárias.

De novo distinguida com o selo de bronze da World Athletics, a maratona do Porto vai reunir participantes de 52 nacionalidades, sendo que o lote português estará encabeçado por Carlos Costa (São Salvador do Campo) e pela estreante Solange Jesus (Feirense).

A organização seguirá o plano sanitário observado na meia-maratona do Porto, que prevê o uso obrigatório de máscara durante os 200 metros iniciais da corrida e após a chegada, sendo que só participa quem tiver um teste negativo, PCR até 72 horas da prova ou antigénio até 48 horas, ou certificado digital, que ateste vacinação completa.

Partilhar:
  •  
  •  
  •  
  •  
Subscreva a nossa Newsletter