Maia e Matosinhos destacam-se na AMP pelos valores elevados de rendimento dos cidadãos (IRS)

foto canva

Quase um quinto dos municípios portugueses superou em 2020 o valor mediano nacional do rendimento bruto declarado no IRS pelos sujeitos passivos, com destaque para Oeiras, Lisboa e Cascais, indicou hoje o Instituto Nacional de Estatística (INE). Maia e Matosinhos destacam-se pelos valores elevados medianos na Área Metropolitana do Porto.

Nas “Estatísticas do Rendimento ao nível local” para o ano de 2020, hoje divulgadas, o INE revelou que o valor mediano do rendimento bruto declarado deduzido do IRS (Imposto sobre o Rendimento Singular) liquidado por sujeito passivo foi nesse ano de 9.665 euros em Portugal.

Apresentaram valores medianos de rendimentos superiores à referência nacional 68 municípios, dos quais 18 pertencem à Área Metropolitana de Lisboa (AML), 21 ao Centro, 13 ao Alentejo, sete ao Norte, cinco aos Açores, três à Madeira e um ao Algarve.

Os três municípios com valores mais elevados são Oeiras (14.091 euros), Lisboa (12.938 euros) e Cascais (11.827 euros).

Na Área Metropolitana do Porto (AMP) destacaram-se pelos elevados valores medianos os municípios do Porto (11.182 euros), Maia (10.812 euros) e Matosinhos (10.503 euros).

As sub-regiões AML (11.321 euros), Região de Coimbra (9.916 euros), Região de Leiria (9.891 euros), Alentejo Central (9.795 euros) e Região de Aveiro (9.710 euros) foram as que apresentaram os rendimentos medianos mais elevados, superiores à referência nacional.

Os rendimentos mais baixos foram alcançados pelas sub-regiões do Alto Tâmega (7.816 euros), Tâmega e Sousa (8.028 euros) e do Douro (8.488 euros).

Região norte e Madeira com as maiores quebras de natalidade em 2021

Partilhar:
Subscreva a nossa Newsletter