“Eu e a Minha Reforma” volta a Matosinhos: projeto ensina seniores a gerir as finanças pessoais

Eu e a Minha Reforma 2022

Neste mês, o projeto de “Eu e a Minha Reforma” tem inscrições abertas para novas sessões gratuitas e dedicadas aos maiores de 55 anos que queiram fazer uma melhor gestão do seu dinheiro e compreender temas como seguros, impostos ou combate à fraude. Em Matosinhos, este programa de capacitação financeira e digital é desenvolvido pela Fundação Dr. António Cupertino de Miranda, em parceria com a Câmara Municipal.

Quando a subida da inflação marca a atualidade, o controlo eficaz de rendimentos e gastos, com o objetivo de garantir poupanças, torna-se ainda mais relevante para as famílias. Para apoiar os mais velhos com estratégias de gestão das finanças pessoais e para transmitir-lhes competências na área da literacia financeira, a Fundação Dr. António Cupertino de Miranda lançou novas edições do projeto “Eu e a Minha Reforma”.

O programa é gratuito para todas as pessoas com mais de 55 anos que residam em Matosinhos. Cada participante inscrito tem acesso a um conjunto de Laboratórios de Literacia Financeira – sessões online ou presenciais que contam com entidades como o Banco de Portugal, a Associação Portuguesa de Seguradores ou a própria Fundação para abordar temas como a preparação de um orçamento familiar, os meios de pagamento digitais, os seguros ou os direitos e deveres do consumidor.

Os Laboratórios têm sessões de 1h30 a 2h00, realizadas com diferentes periodicidades, ao longo da semana.

A começar este mês, Matosinhos vai contar com duas novas edições, com inscrições disponíveis no site www.eueaminhareforma.pt ou através do telefone 226 101 189 e do e-mail eueaminhareforma@facm.pt.

As sessões têm o horário:

  • 19 setembro a 26 outubro: 2.ª e 4.ª feira, 10h – 11h30; 11 sessões online

  • 23 setembro a 02 dezembro: 6.ª feira, 10h – 11h30; 11 sessões online

Desde 2020, mais de 1400 participantes já integraram o “Eu e a Minha Reforma”, não só em Matosinhos, mas também nos municípios de Maia, Porto, Santo Tirso, Valongo e Vila Nova de Gaia. O projeto é cofinanciado pelo Programa Inovação Social, através do Fundo Social Europeu.

Partilhar:
Subscreva a nossa Newsletter