Dívida cobrada pela Segurança Social em 2021 com valor mais baixo da década

foto canva

A redução da cobrança em 2021 corresponde a “uma inversão de tendência nos índices globais de recuperação de valores” face a anos anteriores. Foram ainda ordenadas 641.948 penhoras.

valor cobrado de dívida à Segurança Social foi de 434,2 milhões de euros em 2021, o mais baixo dos últimos dez anos, segundo o relatório de atividades do Instituto de Gestão Financeira da Segurança Social (IGFSS). De acordo com o relatório de atividades de 2021, a cobrança atingiu nesse ano o valor mais baixo desde pelo menos 2011 e, face a 2020, registou um decréscimo de 7,7%.

Segundo explica o instituto no documento, “o prazo de suspensão dos processos de execução fiscal, acoplado à situação de contração da economia e das dificuldades sentidas pelos agentes económicos, como resultado da situação pandémica vivida, impactou, de forma direta e imediata na concretização do objetivo de cobrança” tanto a pessoas singulares como a entidades empregadoras.

A redução da cobrança em 2021 corresponde a “uma inversão de tendência nos índices globais de recuperação de valores” face a anos anteriores, salienta o IGFSS. Ainda assim, a dívida líquida à Segurança Social totalizava no ano passado 2.109,32 milhões de euros, uma redução de 17% face a 2020. A maior fatia do valor arrecadado coube às entidades empregadoras (82%) e aos trabalhadores independentes (13%), onde se verificaram, no entanto, variações negativas, quer em matéria de instauração quer em matéria de arrecadação face a 2020.

Partilhar:
Subscreva a nossa Newsletter