Covid19: Casa aberta para vacinação aos 25 anos e SNS com muitos pedidos de apoio psicológico

Hospital São João vacina gratuitamente contra HPV mulheres com alto risco para cancro
Imagem arquivo

As pessoas com 25 ou mais anos sem agendamento da vacinação podem dirigir-se, a partir de hoje, aos centros “casa aberta” para receberem a primeira dose da vacina contra a COVID-19, anunciou hoje a task force.

Por sua vez, o Presidente da República disse ontem que cabe ao Governo decidir sobre a administração de uma terceira dose da vacina contra a COVID-19. Marcelo Rebelo de Sousa também apelou aos jovens que sejam inoculados para que o próximo ano letivo decorra com normalidade.

A este propósito, o bastonário da Ordem dos Médicos e o presidente da Associação Portuguesa de Médicos de Saúde Pública concordam que o reforço na vacinação poderá ser inevitável, mas dizem ser preciso mais evidência científica e proteger todas as pessoas com as duas doses. Estas posições surgem depois de um estudo serológico demonstrar que a presença de anticorpos desce ao fim de três meses da vacinação completa.

Na Madeira, a secretaria regional de Saúde adiantou que a vacinação dos jovens tem sido assegurada na maioria dos centros de vacinação e, até à data, “já ultrapassa as 3.600 vacinas administradas a jovens entre os 12 e os 17 anos”.

Entretanto, a DGS pediu mais tempo para avaliar mais dados sobre a vacinação de crianças e jovens entre os 12 e os 15 anos. No entanto, esta faixa etária está a ser vacinada em quase “todo o mundo”, diz Maria João Brito, infeciologista pediátrica e diretora da Unidade de Infeciologia do Hospital Dona Estefânia. “É uma questão de tempo até os jovens entre 12 e 15 anos serem vacinados”, refere. A Ordem dos Psicólogos adverte que o SNS não tem capacidade de resposta para dar apoio ao número crescente de pessoas a pedir ajuda psicológica.

 

Os jovens estão no grupo de risco e há cada vez mais pais e adolescentes a pedir ajuda. Desde que foi criada, a linha de aconselhamento do SNS recebeu cerca de 99.500 chamadas em ano e meio.

Partilhar:
Subscreva a nossa Newsletter