PSD e CDS Maia anunciam renovação da coligação para as eleições Autárquicas

Reunião de Câmara 800X600_Imagem de Arquivo CMM

As concelhias do PSD Maia e do CDS Maia chegaram a entendimento para a renovação da coligação, que tem recolhido a maioria dos votos do eleitorado maiato. A assinatura formal do acordo de coligação ‘Maia em Primeiro’ será assinado em breve.

Ambas as Comissões Políticas consideram que a Coligação “Maia em Primeiro”, que governa o Município desde 2017, realizou um vasto conjunto de obras, que representam “uma fortíssima aposta na modernização do concelho, apostando no objetivo estratégico da mobilidade sustentável e dos modos suaves, promovendo a profunda melhoria de diversos centros urbanos do concelho, passando pelo forte investimento na educação e no desenvolvimento social”, referem as forças políticas em comunicado emitido este fim de semana.

Foi a coligação, frisa ainda o documento, que deu uma “resposta eficaz e ponderada no combate à primeira vaga situação pandémica que vivemos e continua na linha da frente deste combate, implementando as mais pioneiras e sensatas medidas de mitigação deste vírus e das suas consequências. Foram essas políticas e esses autarcas que contribuíram para que a Maia seja um Município de referência em todos os indicadores de qualidade de vida e gestão autárquica, quer no município, quer nas freguesias”.

Recorde-se que é forte a tradição dos dois partidos se coligarem para as eleições autárquicas na Maia e que, em 2017, através da Coligação “Maia em Primeiro”, conseguiram renovar, uma vez mais, o voto de confiança dos maiatos na vitória para as presidências da Câmara Municipal, da Assembleia Municipal e de sete das dez Juntas de Freguesia que compõem o município.

Para António Oliveira e Silva, 1º Vice-Presidente do PSD Maia, e atual líder parlamentar da Assembleia Municipal da Maia, “este é um passo humilde, natural e desejável entre dois partidos que sempre trabalharam para construir um município mais sustentável e que procura sempre atingir os melhores indicadores de nível de vida para os maiatos”.

Já José Eduardo Azevedo, 1º Vice-Presidente do CDS Maia, entende que “não faria outro sentido que não continuar a apostar em pessoas e projetos que têm colocado a Maia no mapa do desenvolvimento económico e social, além de que também assim respeitamos todos os que nos confiaram o seu voto há quatro anos.”

Este entendimento honra, também, o público e largo consenso das lideranças nacionais dos dois partidos. Até ao momento, já foram anunciadas perto de cem coligações entre PSD e CDS para as eleições autárquicas. O acordo formal de coligação entre as duas forças partidárias na Maia será assinado em breve.

Partilhar:
  •  
  •  
  •  
  •  
Subscreva a nossa Newsletter