Notas da 2.º fase dos exames melhoram mas não a Matemática

O governo aprovou o reforço de vagas e candidatos vão poder realizar novas inscrições ou alterações. A plataforma "online" para as candidaturas à 1.ª fase do concurso nacional de acesso ao Ensino Superior vai estar aberta no domingo para novas inscrições ou alterações, depois de o Governo ter aprovado o reforço de vagas. A abertura da plataforma de candidatura "online" ao concurso nacional de acesso ao Ensino Superior (CNAES) para o ano letivo de 2022-2023 foi determinada por despacho do Ministério da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior publicado hoje em Diário da República na sequência do reforço do número de vagas. De acordo com um outro despacho, publicado na segunda-feira, as instituições vão poder aumentar em 5% o número de vagas do CNAES. Esse reforço é feito através da transferência de vagas dos concursos especiais de acesso que não tenham sido ocupadas ou que, no caso de os concursos ainda não estarem concluídos, as instituições prevejam que não venham a ter ocupação em função do número de candidatos. Para alguns cursos, o aumento pode ir até 10%. É o caso dos cursos com maior procura, maior número de candidatos nas primeiras opções e com as notas de candidatura mais elevadas, e os cursos previstos nas candidaturas aos programas Impulso Jovens STEAM e Impulso Adulto. Por áreas de formação, a medida beneficia também os cursos de ciências e tecnologias do espaço e engenharia aeroespacial, em competências digitais ou em ciências de dados e sistemas avançados de informação, e em educação básica. A lista de vagas será atualizada na página da Direção-Geral do Ensino Superior até sábado. No domingo, a plataforma vai estar aberta para que os alunos possam apresentar a candidatura à 1.ª fase, se não o fizeram ainda, ou alterar as opções já apresentadas. A 1.ª fase do CNAES terminou em 08 de agosto e, pelo terceiro ano consecutivo, houve mais de 60 mil candidaturas (61.473) para 53.560 vagas inicialmente fixadas, o que significa que havia mais 7.913 candidaturas do que lugares nas instituições. É também o terceiro ano consecutivo que o Governo permite o aumento excecional de vagas, ainda que este ano não se tenha registado um aumento face a 2021. No ano passado candidataram-se quase 64 mil estudantes e em 2020 a 1.ª fase recebeu mais de 62 mil inscrições. Em 2019, tinham sido pouco mais de 51 mil. Os resultados da primeira fase do CNAES serão conhecidos em 11 de setembro e segue-se depois a 2.ª fase, que decorre entre 12 e 23 de setembro, havendo ainda uma 3.ª fase, entre 07 e 11 de outubro.
exames

Na 2.ª fase dos exames nacionais do ensino secundário, a média foi positiva a todas as disciplinas, com exceção de Matemática A e Português Língua Não Materna, ambos com uma média de 9,8 valores, e Matemática Aplicada às Ciências Sociais (9,4 valores).

No caso da disciplina de Português o resultado “não é significativo uma vez que foi apenas realizado por um aluno”, sublinha uma nota do gabinete do Ministério da Educação com base em informação do Júri Nacional de Exames (JNE).

Em relação à 1.º fase dos exames nacionais, as notas costumam descer, mas há quatro disciplinas que se destacam, uma vez que essa tendência não se registou agora: Matemática B, Português, Geometria Descritiva A, Economia A e Inglês apresentam resultados superiores aos observados na 1.ª fase.

Já comparando com os resultados obtidos pelos alunos que realizaram as provas na 2.º fase no ano passado, verifica-se uma melhoria dos resultados a 18 disciplinas, que subiram a classificação média dos seus exames, enquanto nas restantes cinco a média desceu.

Nesta comparação destacam-se o exame final nacional de Matemática B (que subiu 2,5 valores este ano), Física e Química A (mais 1,6 valores), Desenho A (1,2) e os exames de Português e Geografia A, ambos com uma subida média de um valor.

Nas descidas, as maiores diferenças registaram-se às disciplinas de História A (menos 0,9 valores) e História da Cultura e das Artes (0,7 valores).

Ainda comparando com o ano passado, registou-se um aumento significativo de alunos inscritos: Nesta 2.ª fase, realizaram-se 55.055 provas, o que representa um aumento de 15,5% (no ano passado foram feitos 47.666 exames), segundo dados do JNE.

As cinco disciplinas com mais provas realizadas na 2.ª fase foram Matemática A (11.676 provas), Português (10.998 provas), Biologia e Geologia (10.983), Física e Química A (7.402 provas) e Economia A (2.493 provas).

As médias a estas cinco disciplinas foram: A Matemática A a média foi de 9,8 valores, a Português 12,2 valores; a Biologia e Geologia foi de 10,3; Física e Química foi agora de 10,4 valores e a Economia A 12 valores.

Segundo o JNE, os exames da 2.ª fase foram classificados por 3.523 professores, sendo que a avaliação da componente de produção e interação orais dos exames nacionais de línguas estrangeiras envolveu 1.143 avaliações da componente oral, na sua maioria a Inglês (1025 professores), seguindo-se os de Espanhol, Francês e Alemão.

OS exames da 2.º fase permitem aos alunos candidatarem-se à segunda fase do Concurso Nacional de Acesso ao Ensino Superior (CNAES), podendo também estes estudantes candidatarem-se à 1.º fase com os resultados obtidos nos exames da 1.º fase.

As candidaturas para a 1.º fase do CNAES terminam a 08 de agosto, começando depois o processo para a 2.º fase. Os resultados dos alunos que se candidataram ao ensino superior na 1.ª fase será conhecido a 12 de setembro.

Este ano, à semelhança do que aconteceu desde a pandemia, os exames nacionais deixaram de ser exigidos para a conclusão do ensino secundário, servindo essencialmente para os alunos que querem candidatar-se ao ensino superior ou para melhorar a nota do secundário.

Partilhar:
Subscreva a nossa Newsletter