Médicos de saúde pública pedem cautela com surtos em lares

Médicos de saúde pública pedem cautela com surtos em lares

O presidente da Associação de Médicos de Saúde Pública defendeu que a situação dos surtos nos lares de idosos merece cautelas, mas não defende a massificação dos testes nem uma terceira dose da vacina, sem evidência cientifica.

Em declarações à agência Lusa, a propósito dos surtos nos lares, Ricardo Mexia afirmou que esta questão deve ser olhada com “bastante cautela”.

“A questão dos lares é preocupante no sentido em que sabemos que são os contextos em que mais severidade e mais mortalidade tivemos no passado”, mas, ressalvou, a situação “ainda está muito longe” do cenário vivido em janeiro e fevereiro, “muito mais complicado”.

Nesse sentido, o presidente da Associação Nacional de Médicos de Saúde Pública (ANMSP) reiterou que é preciso “manter as cautelas” em relação à população idosa, que “é bastante vulnerável”, e defendeu que perante o surgimento de casos é necessário ser muito célere na testagem.

Mas, apesar de defender que sejam feitos testes de rastreio à covid-19 quando são identificados casos nos lares e, provavelmente, até na comunidade mais próxima, o especialista disse ter dúvidas sobre a massificação da testagem neste momento.

Partilhar:
  •  
  •  
  •  
  •  
Subscreva a nossa Newsletter