Filipa Martins, ginasta da Maia: “Saio realizada desta experiência”

Filipa Martins (Foto: instagram Filipa Martins)

A atleta portuguesa Filipa Martins terminou hoje a participação nos Jogos Olímpicos sem conseguir atingir qualquer final na ginástica artística, apesar do bom desempenho em Tóquio2020.

O ‘all around’, a ginasta portuense, que tinha sido 37.ª no Rio2016, o melhor resultado luso de sempre na prova, foi agora 43.ª colocada, com 52.298 pontos, com a última apurada para as 24 finalistas a ser a 31.ª, a alemã Kim Bui, com 53.398 pontos.

Nas paralelas assimétricas, nas quais criou o ‘movimento Martins’, Filipa foi 17.ª classificada, com 14.300 pontos, sendo a multicampeã olímpica Simone Biles, 10ª, a garantir a oitava vaga, com 14.566.

Nas outras três provas, mais distante da qualificação, nomeadamente na trave, em que, com uma queda antes da saída, se ficou pelo 69.º posto, com 11.886 pontos, e no solo, ao ser 46.ª, com 12.666, enquanto no cavalo somou 13.466 pontos, com a qualificação fixada nos 14.616 pontos.

Filipa despede-se de Tóquio 2020 com sensação de dever cumprido e muito orgulhosa da sua prestação.

Na sua publicação no Instagram, depois das provas, a ginasta da Maia, afirma-se “muito contente por ter chegado até aqui, foi uma experiência única e incrível…um sonho tornado realidade. Um sentimento inexplicável, uma felicidade gigante”.

As emoções foram muitas, escreve Filipa Martins: “não há palavras que descrevam aquilo que sinto neste momento… Felicidade, orgulho e paixão são sentimentos que predominam! Saio realizada desta experiência e muito contente também.”

A ginasta termina: “Que o meu exemplo ajude e inspire outros a conquistar os sonhos que eu tinha quando era miúda”.

Partilhar:
  •  
  •  
  •  
  •  
Subscreva a nossa Newsletter