Empresa com representação em Vila do Conde distribuiu 120 mil euros de lucros por trabalhadores

Empresa com representação em Vila do Conde distribuiu lucro de 120 mil euros por trabalhadores
shamir

A faturação da Shamir em Portugal aumentou 10%, para 50 milhões de euros, no ano passado, que foi “o melhor ano de sempre” da especialista mundial no desenvolvimento e produção de lentes progressivas, oftálmicas e desportivas.
Num comunicado divulgado esta quarta feira, a empresa – que está presente em Portugal desde 2001, detendo atualmente três laboratórios, em Vila do Conde, Lisboa e Matosinhos – prevê “um crescimento continuado e sustentado em 2022”.
Para assinalar o resultado obtido no ano passado, o presidente do grupo Shamir Optical, Yagen Moshe, atribuiu “um prémio especial” aos mais de 2.100 colaboradores que a empresa possui em 24 países dos quatro continentes, incluindo os mais de 300 trabalhadores em Portugal, que receberam 400 euros cada um, num montante total de cerca de 120 mil euros.
Distribuídos pelos três laboratórios nacionais, estes trabalhadores são responsáveis por assegurar a produção de lentes oftálmicas para o mercado mundial, fabricando anualmente mais de dois milhões de lentes por receita, segundo dados avançados pela empresa.
Salientando a aposta que tem vindo a fazer na sustentabilidade, a Shamir recorda que em 2020, apesar da conjuntura pandémica, apostou na ampliação das instalações em Portugal em mais 1.150 metros quadrados, fazendo acompanhar este crescimento pelo investimento em soluções amigas do ambiente, com destaque para a instalação de uma central de painéis fotovoltaicos.
Já em 2021, a Shamir diz ter desenvolvido “uma tecnologia inovadora” – a Metaform – que mediante um novo processo de aplicação de tratamentos antirreflexo permite à empresa reduzir o consumo de água em 90%.
Citado no comunicado, o presidente executivo (CEO) da Shamir em Portugal, Luís Feijó, considera que “os resultados atingidos em 2021 são o reconhecimento claro do trabalho ímpar que a equipa da Shamir leva a cabo diariamente, sempre com o grande apoio dos parceiros de negócio”.
“Iremos continuar a trabalhar para que 2022 acompanhe a nossa trajetória de crescimento”, afirma, sustentando que “a aposta na inovação tecnológica no que se refere à produção das lentes oftálmicas, à implementação de políticas ambientais inovadoras ou, mesmo, em matéria de recursos humanos farão com que a marca se demarque e seja uma referência no segmento da correção visual através das lentes oftálmicas Shamir”.
Recentemente, a empresa criou uma ‘startup’ que materializa o projeto de produção de armações para óculos ‘handmade’ in Portugal, uma nova aposta de negócio, nascida durante o período de confinamento, que já produziu mais de 2.000 peças, em 2021, fabricadas com o acetato de referência Mazzucchelli e acabadas individualmente, à mão, por artesãos.
Com a ajuda técnica de um especialista no setor, a Shamir Portugal avança que irá ainda dar início a um projeto (cujo arranque esteve suspenso devido à pandemia) intitulado ‘Plano de recuperação de profissões em extinção’. Este ano, a empresa estima triplicar a produção de peças, mas “a aposta principal é a formação profissional nesta área”, salienta a empresa em comunicado.
A Shamir apresenta-se como “líder mundial em geometrias para lentes oftálmicas de correção visual e especialista em lentes progressivas e lentes desportivas, detentora de um dos maiores e melhores departamentos de Investigação & Desenvolvimento de lentes oftálmicas do mundo”.
Fundada em 1972, em Israel, como fabricante de lentes bifocais, converteu-se rapidamente ao desenvolvimento e produção de lentes progressivas e conta com 16 laboratórios, distribuídos por todo mundo, e uma equipa de mais de 2.100 colaboradores, presentes em 24 países dos quatro continentes.

Partilhar:
  •  
  •  
  •  
  •  
Subscreva a nossa Newsletter