Dois livros assinalam 120 anos do nascimento do poeta de Vila do Conde

Dois livros assinalam 120 anos do nascimento do poeta de Vila do Conde
Mural a José Régio

Dois livros vão ser apresentados em Portalegre, esta sexta-feira, para assinalar os 120 anos do nascimento do escritor José Régio, natural de Vila do Conde, mas que residiu durante 37 anos na cidade alentejana.

A iniciativa, promovida pela Câmara de Portalegre e denominada “Festa”, vai decorrer a partir das 17h30 do dia 17 de setembro, data de nascimento de Régio.

Na Casa-Museu José Régio é apresentada a obra “Quando a Minh´Alma Fala, a Sua Voz é Um Grito”, fruto de um “esforço conjunto” entre os municípios de Portalegre e Vila do Conde, que são cidades geminadas.

O livro, cuja apresentação vai ser feita por Fernando Martinho, autor do prefácio, aborda a coleção de Cristos nas casas do escritor, sendo composto por textos de José Régio e uma fotografia de Adalrich Malzbender.

No mesmo dia e no mesmo local, vai ser ainda apresentada a reedição da obra do poeta “Confissão dum Homem Religioso”.

As duas obras literárias têm como objetivo homenagear José Régio enquanto “figura singular” e “artista polifacetado”, considerado uma das “mais importantes personalidades” do século XX em Portugal.

José Régio foi professor no antigo Liceu Nacional de Portalegre (atual Escola Secundária Mouzinho da Silveira), de 1929 a 1962, ano em que se aposentou do serviço docente, tendo-se mantido naquela cidade alentejana até 1966.

Partilhar:
  •  
  •  
  •  
  •  
Subscreva a nossa Newsletter