Candidatos do BE na Maia reúnem com associações

Silvestre Pereira, Ana Ceriz e Jorge Santos

Os candidatos do BE à Câmara e à Assembleia Municipal, Silvestre Pereira e Jorge Santos, reuniram com associações maiatas nos últimos dias.

O BE foi ouvir e ver de perto as necessidades da Cão Viver e do Grupo Cultural e Recreativo de Vermoim, esta última, uma das coletividades mais antigas da antiga Freguesia agora integrada na Cidade da Maia.

Este Clube dedica-se ao Futsal e à formação das camadas jovens na modalidade. “Os seus dirigentes são incansáveis no papel de integração social que têm feito pelos mais novos e a promoção da prática desportiva que há 26 anos fazem no bairro do Sobreiro. Infelizmente, não dispõem de um Pavilhão próprio e o Polidesportivo do bairro que usavam para treinar foi-se degradando e deixado ao abandono pela Espaço Municipal, estando hoje convertido em estaleiro de obras da intervenção que se está a fazer em alguns blocos”, refere o candidato do BE, Silvestre Pereira.

Como a equipa dos juniores é forçada a deslocar-se até Crestins para treinar e competir, os candidatos do BE propõem:

«A requalificação urgente do Polidesportivo do Sobreiro e outros equipamentos desportivos do concelho;

Criação de um apoio para a retoma das competições e treinos dos clubes e coletividades desportivas, nomeadamente na inscrição e mensalidade para os jovens atletas;

Maior transparência no apoio dado aos clubes e associações desportivas do concelho, para acabar com a teia burocrática que é imposta e as discriminações injustas que tantas vezes ocorrem».

Também houve oportunidade de reunir esta semana com a diretora da associação Cão Viver, Ana Ceriz.

A Cão Viver é uma das várias associações sem fins lucrativos que se dedica ao acolhimento de animais de companhia e encaminhamento para a adoção.
Diariamente, chegam a estes voluntários cerca de 30 pedidos de acolhimento de animais feridos, perdidos e abandonados. Apesar de todo o sacrifício e dedicação dos membros da associação, não é possível aceder à maior parte dos apelos para acolher estes animais em risco.

«A Cão Viver não possui instalações permanentes de acolhimento animal, o que obriga a gastos anuais incomportáveis com o alojamento temporário, fora despesas com veterinários e alimentação. A Câmara Municipal pode fazer muito mais em defesa dos direitos dos animais e no sentido de apoiar esta e outras associações animalistas», consideram os candidatos do BE.

Depois desta visita, o BE propõe:

«A concretização urgente do “master plan” para o novo centro de bem estar animal (canil e gatil municipal). O espaço atualmente existente, em Folgosa, é muito limitado em face das necessidades;

O reforço dos apoios financeiros do Município para as associações de defesa dos animais do concelho;

O estabelecimento de protocolos e parcerias entre a Câmara Municipal e as Juntas de Freguesia do concelho e clínicas veterinárias e empresas de serviços relacionados com o bem estar animal destinadas a apoiar diretamente o trabalho das associações de defesa dos animais».

Partilhar:
  •  
  •  
  •  
  •  
Subscreva a nossa Newsletter