Autarcas de Maia, Valongo e Porto unem-se por um heliporto no Hospital de S. João

Fernando Araújo, administrador do Centro Hospitalar S. João, e Silva Tiago, presidente Câmara da Maia (foto Arquivo)
Os municípios de Maia, Valongo e Porto assumiram esta quinta-feira, dia 29, o compromisso de apoiarem o Hospital de S. João, no Porto, na construção de um heliporto, não deixando de solicitar ao governo a resolução desta questão com “urgência”.
Numa visita a esta unidade de saúde, que é a referência hospitalar no norte do país, os três autarcas – Silva Tiago (Maia), José Manuel Ribeiro (Valongo) e Rui Moreira (Porto) -, assinaram um ofício a vincar a importância estratégica do equipamento e apontaram uma solução de financiamento para a sua construção.
“O Hospital de S. João tem uma especial preponderância nestes três municípios e temos de persuadir o governo, dentro dos fundos estruturais europeus existentes para a região, a financiar a obra”, frisam os autarcas que, adiantam que as três câmaras, se for caso disso, estão disponíveis para repartir entre si a percentagem da componente nacional.
Em causa uma desigualdade. “Aos hospitais do Lisboa e Vale do Tejo, que não podem concorrer a estes fundos, os apoios estão a ser dados diretamente pelo Estado central, o que não me parece mal, mas quando falamos em hospitais de regiões de convergência, como o nosso, tem de se arranjar financiamento com fundos europeus e a componente nacional fica sempre pendurada”, afirmou Rui Moreira.
Os autarcas consideram “ilógico” que, num caso de urgência, os doentes sejam transportados para o heliporto do Hospital Pedro Hispano, em Matosinhos, e depois reencaminhados de ambulância para o S. João.
A administração do Hospital S. João, com o apoio da ANAC (Autoridade Nacional da Aviação Civil), já desenvolveu um projeto para a construção do equipamento nas suas instalações, avaliado em 1.4 milhões de euros, que já foi alvo de um concurso público. Existe já um concorrente apto a concluir a empreitada em seis meses, logo que o financiamento seja atribuído.
Fernando Araújo, presidente do conselho de administração do S. João sublinhou que o heliporto “permitirá rentabilizar todo o esforço feito na criação destes equipamentos em outras zonas do país, nomeadamente no interior, e também dinamizar a excelente frota que o INEM possui”.
O investimento na construção do heliporto faz parte do Plano de Atividades e Orçamento do Centro Hospitalar de S. João, que já foi aprovado pelos ministérios da Saúde e das Finanças.
Partilhar:
  •  
  •  
  •  
  •  
Subscreva a nossa Newsletter