Assaltante de Vila do Conde foi reconhecido porque deixou cair a máscara

Assaltante de Vila do Conde foi reconhecido porque deixou cair a máscara
imagem de arquivo

Um homem de 36 anos, residente em Vila do Conde, começou a ser julgado por roubo e agressões a um casal de Braga.

Lúcio Saavedra terá levado 5900 euros, um cheque e três telemóveis. Responde por dois crimes de roubo agravado.

No arranque do julgamento, sexta-feira, no Tribunal de Braga, o arguido, que se remeteu ao silêncio, foi reconhecido pela mulher assaltada, que disse ter-lhe visto bem a cara, por lhe ter caído a máscara: “É ele, tenho a certeza!”, afirmou, perante os juízes.

A acusação diz que, na noite de 12 de setembro de 2022, o arguido, com outros quatro cuja identidade não foi apurada, conduziu um veículo alugado até Cabreiros. Junto à residência do casal, abordou-o quando este estacionava o carro e apontou-lhes pistolas e uma “shotgun”.

Agrediram o homem com a arma, deram-lhe pontapés e roubaram-lhe uma bolsa com 4500 euros, dois telemóveis e um cheque de 471 euros.

A mulher retirava o filho da cadeirinha do veículo quando foi esmurrada e pontapeada. Roubaram-lhe documentos e cartões bancários, um telemóvel e 1400 euros. Depois, fugiram em direção à A3.

Partilhar:
Subscreva a nossa Newsletter