VI Supertabi na Maia defende que a tecnologia faz parte da nova escola

O VI Encontro Internacional sobre Inovação Pedagógica SUPERTABi, começou no sábado, dia 4, num modelo híbrido, online e na Quinta dos Cónegos, na cidade da Maia. Este evento do município da Maia já é o maior encontro de professores e de debate público sobre Educação em Portugal, pelo número de participantes que consegue agregar.
O evento contou com a presença online de cerca de 4000 participantes para ver e ouvir sobre Educação, muitos deles já reconhecidamente fidelizados à presença nestes Encontros desde há 6 anos.
Foram comuns em todas as intervenções da cerimónia de abertura, o reconhecimento que a escola não pode, de todo, pretender voltar a um estado normal, no qual não se compreende que esta mudou, e precisa edificar-se sobre novos modelos pedagógicos mediados por tecnologia, flexibilizando o currículo e utilizando novos instrumentos de avaliação, numa reinvenção e natural evolução social.
No último painel da manhã, foi apresentado o Projeto SUPERTABi.maia. A partilha de pequenos exemplos que ilustraram que a aposta do concelho neste projeto foi uma antecipação, em dois anos, ao que vimos a assistir com a chegada da pandemia.
Cada um dos 28 professores SUPERTABi atuais ilustra um claro envolvimento na sua missão de ensinar, reforçada pelas condições colocadas ao seu serviço, desde redes de internet, dispositivos móveis e software, requalificação do mobiliário e dos espaços de aprendizagem.
Na sua intervenção, o presidente da Câmara, Silva Tiago salientou que, “se até há bem pouco tempo, era possível dizermos que estava em curso uma inevitável mudança de paradigma educativo, hoje, resta-nos constatar que o paradigma já é, na realidade, necessariamente outro”.
O autarca reafirma que “para além de todas as inovações tecnológicas que impactaram a mudança, o facto socialmente mais assinalável que temos a registar é que a centralidade da missão confiada aos agentes do ensino é, hoje, o aluno e, é na sua pessoa que a abordagem holística da experiência ganha sentido”.
Assim, frisa Silva Tiago, a “missão do professor, inequivocamente indispensável, carece de ser igualmente revista e ajustada ao Mundo dos seus alunos de hoje e do futuro. E este é, sem dúvida, um exercício coletivo que ninguém deve temer ou dificultar, posto que será das novas soluções pedagógicas, resultantes do debate aberto, livre e democrático sobre os novos desafios que se colocam à sua profissão, que ela reconquistará toda a sua dignidade, prestígio e nobreza social que merece”.
O Supertabi continua nos próximos dias 11 e 18, com debate e discussão de outros temas atuais ligados à educação.
Pode conhecer o programa em www.supertabi2021.com e também na notícia aqui.

 

Partilhar:
  •  
  •  
  •  
  •  
Subscreva a nossa Newsletter