Rendimento dos pescadores supera valores pré-pandemia e atinge máximo histórico

Rendimento dos pescadores supera valores pré-pandemia e atinge máximo histórico
sardinha

A Docapesca – Portos e Lotas, S.A, entidade do setor empresarial do Estado tutelada pelo Ministério do Mar, que visa a exploração de Portos de Pesca e Lotas, revelou hoje que o valor do pescado transacionado, nas lotas e postos de Portugal Continental, atingiu o valor histórico de 251 milhões de euros em 2021.

Este valor representa um crescimento de 29% relativamente a 2020 e de 18% face a 2019. A quantidade de pescado transacionado ultrapassa as 115 mil toneladas, correspondendo a um aumento de 27% face às 90 mil toneladas em 2020.

Já o preço médio do pescado situou-se em 2,18€/kg, representando um aumento de 1,5% comparativamente a 2020 e de 15% face a 2019.

Quanto ao valor de vendas, a lota de Peniche manteve-se como a principal do país (39M€), seguida de Matosinhos (32M€), Sesimbra (28M€), Aveiro (17M€) e Vila Real de Santo António (16M€). Na quantidade de pescado transacionado, as principais lotas foram as de Sesimbra (21,5 mil toneladas), Matosinhos (20,4 mil toneladas), Peniche (15,1 mil toneladas), Aveiro (8,1 mil toneladas) e Figueira da Foz (7,4 mil toneladas).

As espécies mais relevantes em valor de vendas, em 2021, foram o polvo-vulgar, a sardinha, o carapau, o biqueirão e o espadarte.

Partilhar:
  •  
  •  
  •  
  •  
Subscreva a nossa Newsletter