Portugal é o 10.º país da UE com mais jovens estudantes fora do mercado de trabalho

foto Pixabay

Portugal era, em 2021, o décimo país da União Europeia (UE) com mais jovens estudantes dos 15 aos 29 anos fora do mercado de trabalho, equivalendo a 86,9%, acima da média comunitária de 73,4%, divulgou esta segunda-feira o Eurostat.

Os dados foram divulgados pelo gabinete estatístico da UE, o Eurostat, e revelam que, no ano passado, 86,9% dos jovens estudantes portugueses, dos 15 aos 29 anos, não trabalhava, sendo que outros 10,3% estavam empregados e 2,9% desempregados.

No conjunto da UE, em 2021, 23% dos jovens com idades compreendidas entre os 15 e 29 anos no ensino formal estavam também empregados, enquanto 3% estavam à procura de emprego e disponíveis para começar a trabalhar (ou seja, desempregados).

No entanto, a maioria dos jovens estudantes europeus (73%) estava fora da força de trabalho (nem empregados nem desempregados). Com percentagens mais altas do que Portugal de jovens estudantes sem trabalho estavam, em 2021, a Roménia (97,4%), Eslováquia (95,4%), Bulgária (94,2%), Hungria (94%), Croácia (92,5%), Itália (92%), Grécia (91,8%), República Checa (91,2%) e a Polónia (87,1%).

Partilhar:
Subscreva a nossa Newsletter