Portugal alcança “mínimo histórico” no abandono escolar em 2021

PS congela propinas até ano letivo de 2023/24 e alarga IRS jovem para doutoramentos
escolas / Imagem DR

Portugal alcançou um “novo mínimo histórico” na taxa de abandono escolar que ficou abaixo dos 6%, anunciou ontem o Ministério da Educação, citando dados do Instituto Nacional de Estatística (INE).

A taxa de abandono precoce da educação e formação registou, pelo quinto ano consecutivo, uma diminuição absolutamente marcante, alcançando em 2021 um mínimo histórico de 5,9% (5,3% no continente) e reduzindo este indicador para menos de metade neste período de seis anos”, escreve o ministério numa nota enviada à comunicação social.

De acordo com a mesma fonte, o abandono abrangia, em 2016, 14% dos jovens portugueses, e caiu, em 2020, para 8,9%, ficando pela primeira vez, abaixo da média europeia.

Os dados agora disponibilizados reforçam, assim, a tendência descendente observada em Portugal, por contraponto a um cenário de quase estagnação na Europa”, lê-se no documento.

A taxa de abandono escolar tem sido considerada “o principal indicador do desempenho dos sistemas educativos”, a nível europeu, uma vez que permite identificar a percentagem de jovens que não concluiu o ensino secundário, nem frequenta qualquer modalidade de educação e formação, destacou o ministério.

O abandono escolar precoce é monitorizado pelas autoridades estatísticas nacionais, mediante uma metodologia estabelecida pelo Eurostat para todo o continente.

Partilhar:
  •  
  •  
  •  
  •  
Subscreva a nossa Newsletter