Maia volta a ter 7 escolas de acolhimento para filhos de profissionais essenciais

DGS define procedimentos para comunicação de casos suspeitos de hepatite aguda em crianças
Foto de arquivo

A exemplo do que aconteceu no início de 2021, os filhos e dependentes dos profissionais considerados essenciais no combate à Covid-19 são acolhidos em escolas de referência, se as famílias o pretenderem.

 

Na Maia, foram designadas sete escolas de prevenção para receber estas crianças e jovens até ao dia 7 de janeiro de 2022, uma por cada agrupamento.

 

O Município da Maia assegura ainda o almoço destes estudantes assim como de todos os que estejam abrangidos pelos escalões A, B e C, sendo neste último caso em regime de ‘take-away’.

 

Os interessados em levantar a sua refeição devem solicitá-lo junto da escola de referência num prazo mínimo de 24 horas de antecedência. Esta medida estará em vigor até 7 de janeiro de 2022.

 

São estas as escolas de referência na Maia:

Agrupamento de Escolas de Águas Santas – EB da Pícua;

Agrupamento de Escolas do Castelo da Maia – EBS do Castelo da Maia;

Agrupamento de Escolas Gonçalo Mendes da Maia – EB da Maia (antiga EB2,3 da Maia);

Agrupamento de Escolas do Levante da Maia – EB Monte das Cruzes;

Agrupamento de Escolas da Maia – EB de Gueifães n° 1;

Agrupamento de Escolas de Pedrouços – EBS de Pedrouços;

Agrupamento de Escolas Dr. Vieira de Carvalho – EBS Dr. Vieira de Carvalho.

Partilhar:
  •  
  •  
  •  
  •  
Subscreva a nossa Newsletter