JSD Maia condena candidato do PS a Águas Santas por chamar “mentiroso” e “sacana do homem” a Silva Tiago

O período oficial de campanha eleitoral ainda não começou e os ânimos já se elevam na Maia. A JSD maiata emitiu um comunicado em que repudia as declarações do presidente da Junta e recandidato a Águas Santas, que chamou “mentiroso” e “sacana do homem” a Silva Tiago, presidente da Câmara da Maia, num discurso mais inflamado, em frente à Câmara Municipal.
Durante a apresentação pública da candidatura do Partido Socialista na Maia, que decorreu em frente aos Paços do Concelho, Miguel dos Santos usou um tom de campanha com ironia, que não caiu bem aos social-democratas. O próprio orador já pediu desculpa pelas palavras exageradas usadas na sua intervenção.
A JSD Maia, liderada por Bruno Bessa, saiu em defesa do presidente da Câmara da Maia, também recandidato ao cargo, através de um comunicado.
Neste documento, os jovens do PSD referem que «a vida política democrática do nosso país deve ter como premissas a liberdade de expressão, o direito à diferença e ao contraditório, bem como a defesa das convicções, princípios e ideologias políticas. No entanto, esta liberdade de expressão política – benéfica para o processo democrático em constante construção e maturidade –, não deve colidir com o dever de respeito pelo próximo».
A JSD condena «veemente as palavras e a postura do Sr. Miguel dos Santos, que envergonham todos os cidadãos maiatos e em nada contribuem para o debate político que a Maia e os maiatos merecem».
O autarca de Águas Santas, num comentário nas redes sociais, já reconheceu «algum excesso nos adjetivos utilizados». O presidente de Águas Santas admite que já «teve oportunidade de esclarecer a situação junto com o Sr. Presidente da Câmara, por quem nutro grande respeito».
Ao que o Primeira Mão soube de fonte próxima de Silva Tiago, o autarca «pediu desculpa ao presidente da Câmara pelo tom e palavras utilizadas» no seu discurso.
O próprio Miguel dos Santos já admitiu ao Primeira Mão, que manteve essa conversa por telefone com Silva Tiago, no próprio dia em que proferiu o discurso.
Ainda assim, o candidato do PS à Junta de Águas Santas justifica que a postura de indignação usada naquela intervenção deve-se à «recorrente falta de investimento da Câmara na freguesia» e a «falta de concretização» de alguns projetos assumidos previamente entre os dois autarcas.
O ambiente fortemente partidário que se vivia na apresentação do PS na Maia, no último domingo, contribuíram para que a emoção estivesse a um nível mais elevado e que o tom também acompanhasse essa subida, justificou Miguel dos Santos.
Partilhar:
  •  
  •  
  •  
  •  
Subscreva a nossa Newsletter