IL em Vila do Conde acusou governo de “sacudir a água do capote” no voto dos confinados

IL em Vila do Conde acusou governo de “sacudir a água do capote” no voto dos confinados
Foto: Lusa

O presidente da Iniciativa Liberal (IL) defendeu ontem que o governo deveria ter pensado “mais cedo” numa solução para as pessoas confinadas poderem votar e não estar agora a tentar “‘sacudir a água do capote'” .

Agora, basicamente, o que vemos é um governo a tentar ‘sacudir a água do capote’ e à espera de um parecer da Procuradoria-Geral da República (PGR) que ninguém sabe muito bem se vai abrir suficientes portas e, no dia das eleições, vamos ter entre 250 a 400 mil pessoas confinadas sem possibilidade de exercer o seu direito de voto, que é um dos pilares básicos do Estado de Direito”, afirmou João Cotrim Figueiredo.

Depois de um contacto com pescadores de Vila do Conde e Póvoa de Varzim, onde teve a oportunidade de dar uma volta de cerca de 20 minutos numa traineira, o líder liberal considerou que o governo deveria ter pensado “mais cedo” nesta situação.

Agora, acrescentou, está-se perante um problema que não pode ser resolvido por via legislativa, mas por via administrativa.

Partilhar:
  •  
  •  
  •  
  •  
Subscreva a nossa Newsletter