Há novas regras para os dadores de sangue numa altura de escassez nos stocks

foto de arquivo

Quem levou vacina contra a Covid-19, da Pfizer ou da Moderna, já não tem de esperar sete dias para dar sangue. Assim, se não tiver qualquer efeito secundário pode dar de imediato, independentemente, de ser vacinação primária ou reforço.

Já alguém que esteve infetado pode dar sangue 14 dias depois do diagnóstico, desde que não tenha sintomatologia.

As alterações agora introduzidas pelo Instituto do Sangue e da Transplantação decorrem da evolução científica e do melhor conhecimento da evolução do vírus SarsCov-2. Também são semelhantes às que se encontram em vigor noutros países europeus.

Nesta altura, regista-se uma baixa acentuada de dádivas por causa do elevado número de pessoas de isolamento – o país está no nível amarelo, havendo reservas para cinco a sete dias em todos os grupos sanguíneos.

Os grupos sanguíneos mais afetados são o “O positivo”, “O negativo”, “B negativo”, “A positivo” e o “A negativo”.

Se pretender doar sangue na Maia, saiba que existe um posto fixo mensal do Centro de Sangue e Transplantação do Porto, que funciona no Pavilhão da Academia de Ténis, todos os dias 11 de cada mês, entre as 14h00 e as 19h00.

No caso de o dia 11 calhar ao sábado ou domingo, a dádiva é organizada para a segunda-feira seguinte, e sendo a um feriado, será organizada para o dia seguinte.

Partilhar:
  •  
  •  
  •  
  •  
Subscreva a nossa Newsletter