Diretora Regional de Cultura do Norte visitou a Alfândega Régia de Vila do Conde

Diretora Regional de Cultura do Norte visitou a Alfândega Régia
Imagem CMVC

A diretora regional de Cultura do Norte, visitou ontem a exposição “Circum- -navegando …do local ao global – Transferir saberes através dos Oceanos – a construção naval”.

Uma mostra patente (até 31 de dezembro) na Alfândega Régia-Museu de Construção Naval.

Acompanhada pela presidente da Câmara de Vila do Conde e por técnicos municipais, Laura Castro inteirou-se do trabalho exposto, no âmbito das comemorações dos 500 anos da primeira viagem de circum-navegação por Fernão de Magalhães. A exposição é coordenada pela Direção Regional de Cultura do Norte (DRCN).

Nesta exposição, para além da contextualização histórica sobre a tipologia de embarcações usadas no período da expedição de Fernão de Magalhães e da descrição das técnicas construtivas utilizadas, são apresentados uma série de desenhos inéditos de uma Nau de 18 rumos, de cerca de 1580, executados a partir da interpretação técnica dos elementos apresentados no “Livro da Fabrica das Naos”, da autoria do Padre Fernando de Oliveira.

A viagem que partiu do porto de Sanlúcar de Barrameda a 20 de setembro de 1519 teve consequências importantes no seu tempo e impactos que só a longa duração viria a evidenciar.

A expedição é vista como fulcral para o encontro de civilizações e culturas a uma escala mundial. “Circum-navegando… do local ao global” centra-se nos contributos e nas incidências locais desse evento a partir do perfil e dos contributos de alguns municípios portugueses envolvidos em dinâmicas de globalização por via marítima, procurando evidenciar as intercessões recíprocas entre o local e o global.

Entre 2019 e 2022 comemoram-se os 500 anos da realização da primeira viagem de circum-navegação do globo terrestre iniciada por Fernão de Magalhães e terminada por Sebastián Elcano.

A Direção Regional da Cultura do Norte, em parceria com os municípios de Vila do Conde, Póvoa de Varzim, Esposende, Viana do Castelo, Caminha, Matosinhos, Porto, Vila Nova de Gaia, Espinho, Ponte da Barca e Sabrosa, coordena uma exposição polinucleada com o intuito de se associar ao ciclo evocativo/ comemorativo e reforçar a duradoura relevância da Volta ao Mundo de Fernão de Magalhães.

Partilhar:
  •  
  •  
  •  
  •  
Subscreva a nossa Newsletter