“Desafios em Férias” este ano funciona em agosto e traz felicidade a muitas crianças maiatas especiais – com podcast

Foto A. Santos

 

 

Este ano, o Campo de Férias “Desafios em Férias” promovido pela Câmara da Maia para crianças especiais inclui também atividades no mês de agosto. Os pais do Francisco, Salvador e Afonso não podiam estar mais felizes com o impacto positivo do campo de férias na vida dos filhos.

A ação insere-se no projeto mais amplo do INEDIT Maia da Câmara da Maia, sendo os “Desafios em Férias” desenvolvido em parceria com a AEPM, Associação Equiterapeutica do Porto e Matosinhos.

 

Tendo em conta os últimos meses de pandemia, a autarquia considerou que as famílias necessitavam de mais este apoio durante as férias, continuando a desenvolver um ambiente de alegria e emoções de férias para 21 crianças, na sua maioria com autismo, durante todo o mês de agosto, ao contrário de anos anteriores.

 

O Primeira Mão acompanhou a chegada do Campo de Férias num destes dias e a satisfação nos rostos das crianças era notória.

O mesmo acontece com os pais. No final do dia, o pai de Francisco de 8 anos, João Mesquita, já se prepara para receber um menino “mais regulado e mais calmo”. João Mesquita afirma que o desenvolvimento do filho é notório desde que frequenta o Campo de Férias, tendo conseguido ultrapassar certas etapas da sua vivência, que, apenas no seio familiar, não tinha sido possível.

Este é um grande apoio para as famílias, consideram Liliana Saraiva e Jorge Pires, os pais do Afonso, uma das crianças que frequenta “Desafios em Férias”.

Jorge Pires diz que já se habituou a que o filho demonstre “euforia” quando vai para o Campo de Férias.

António Magalhães afirma que é essencial a existência das colónias como os Desafios em Férias promovidas pela Câmara da Maia em parceria com a AEPM, Associação Equiterapeutica do Porto e Matosinhos.

Pai de um miúdo de 10 anos, com autismo, António Magalhães só espera que este tipo de colónias possa ter continuidade na transição de ciclo, quando as crianças passam para o 5º ano de escolaridade, como será o caso do seu filho Salvador.

Este pai, que se diz “grato à Câmara pela iniciativa” vai deixando o alerta, “é preciso que se pense numa continuidade deste tipo de programas” para crianças com deficiência ou necessidades especiais a partir dos 10 anos.

Por enquanto, até início de setembro, há “Desafios em Férias”. As crianças desenvolvem atividades lúdicas, que desafiam as suas competências, incluindo visitas a parques temáticos.

Ouça os podcast:

Podcast 31.

Podcast 32.

Podcast 33.

Partilhar:
  •  
  •  
  •  
  •  
Subscreva a nossa Newsletter