Covid19: ministra da Saúde avisa que pandemia vai piorar em Portugal

Marta Temido_imagem Hugo Delgado Lusa

A DGS anunciou hoje que, em 24 horas, registaram-se mais seis óbitos e 1.746 novos casos de infeção por COVID-19 em Portugal.

Segundo o boletim epidemiológico revelado, o número de vítimas mortais passou para 17.092, enquanto os casos confirmados aumentaram para 877.195. O número de recuperados aumentou para 1.677, atingindo 827.969 casos.

Ministra da Saúde avisa que pandemia vai piorar em Portugal

A ministra da Saúde diz que a situação da pandemia em Portugal ainda vai piorar. Em entrevista à SIC, Marta Temido refere que o predomínio da variante Delta vai generalizar-se. “Há quem diga que nós nunca deixámos de estar na primeira vaga. O que é facto é que tivemos várias ondas e estamos agora numa quarta onda”, salienta.

“Agora há outra preocupação, porque também há casos graves e fatais, que são jovens, e é igualmente penoso”, mas a pressão sobre o sistema de saúde é neste momento “ligeiramente diferente”, alerta Marta Temido, acautelando, contudo, que se o número elevado de novos casos se mantiver, alguns hospitais poderão vir a ter as mesmas necessidades que tiveram.

A governante admitiu ainda que a vacina contra a COVID-19 possa no futuro vir a fazer parte do Programa Nacional de Vacinação.

Entretanto, a frequência da variante Delta aumentou de forma galopante num mês, passando de 4% em maio para 55,6% em junho. Segundo o INSA, “é expectável que esta variante se torne dominante em todo território nacional durante as próximas semanas”.

O médico intensivista José Artur Paiva considera que, com esta variante, a imunidade de grupo só se deverá atingir perto dos 85% e não aos 70% como estava previsto anteriormente.

Já são mais de 8 milhões vacinados contra a Covid19 em Portugal

Portugal superou ontem oito milhões de inoculações, tendo contabilizado mais 135 mil vacinas administradas. De acordo com fonte da task-force, 3.193 milhões de pessoas já terminaram o esquema vacinal no continente – mais 67 mil comparativamente com os números alcançados no domingo.

Por fim, o autoagendamento já está disponível para pessoas a partir dos 33 anos na plataforma da DGS destinada a estas marcações.

Partilhar:
  •  
  •  
  •  
  •  
Subscreva a nossa Newsletter