Acro Clube da Maia com treinador do ano, dirigente do ano e ginastas do ano em Portugal

Foto: Facebook de Lourenço França

O clube sediado na Maia contribuiu de forma decisiva para o melhor ano de sempre da ginástica portuguesa e fechou 2021 em destaque na Gala da Federação de Ginástica. Lourenço França foi consagrado como o Treinador do Ano, o presidente Manuel Barros como o Dirigente do Ano e as atletas Rita Ferreira e Rita Teixeira, em Acrobática, e Filipa Martins, em Artística, como Ginastas do Ano nas respetivas categorias.

 

Treinador do ano, dirigente do ano e três dos cinco melhores ginastas do ano em Portugal. Apesar das dificuldades impostas por um contexto pandémico que deixou o clube à beira da rutura, o Acro Clube da Maia conseguiu responder da melhor forma, alcançando em 2021 os seus maiores feitos desportivos de sempre – e alguns dos maiores feitos da Ginástica nacional.

 

Para fechar o ano em grande, a Gala da Federação de Ginástica de Portugal consagrou o treinador Lourenço França como o Treinador do Ano, o presidente Manuel Barros como o Dirigente do Ano e as atletas Rita Ferreira e Rita Teixeira, em Acrobática, e Filipa Martins, em Artística, como Ginastas do Ano nas respetivas categorias.

Na mesma gala, houve ainda merecidos reconhecimentos para a treinadora Joana Carvalho, que recebeu o prémio de Mérito e Dedicação, e para a ginasta/médica Francisca Maia, que recebeu o prémio Carreira pela sublime conciliação entre sucesso desportivo e sucesso académico.

 

“Sabíamos que 2021 havia sido um ano incrível em termos de resultados desportivos para a Ginástica Nacional e que o Acro Clube da Maia havia tido um papel determinante nesse sucesso, mas foi com redobrado orgulho e enorme felicidade que recebemos estes galardões das mãos da Federação de Ginástica de Portugal”, refere Lourenço França, diretor-técnico do clube e um dos premiados.

 

Com efeito, o ano de 2021 ficará gravado a ouro na história do Acro Clube da Maia e da Ginástica portuguesa. Desde logo porque marcou o regresso da Federação de Ginástica de Portugal às conquistas de um título mundial, o que já não se verificava há mais de uma década.

 

Nos Mundiais de Ginástica Acrobática que se realizaram em Genève, Suíça, a dupla Rita Ferreira e Rita Teixeira, do Acro Clube da Maia, sagraram-se campeãs do mundo, título que somaram ao de Tetracampeãs da Europa de Ginástica Acrobática, num ano de eleição para a nossa dupla feminina.

 

Também na mesma competição, Bárbara Sequeira, Francisca Maia e Francisca Sampaio Maia alcançaram a primeira medalha em Campeonatos do Mundo na categoria de trios femininos, fazendo com que Portugal, que nunca vencera uma medalha em Mundiais de Acrobática, tenha este ano conseguido arrebatar duas na mesma edição.

 

E, claro, o ano ficou ainda marcado pela extraordinária prestação da Filipa Martins nos Jogos Olímpicos, nos Europeus e nos Mundiais de Ginástica Artística, tendo deixado para a história o seu nome nos anais da Ginástica ao batizar um elemento com o seu apelido, “Martins”, e ao alcançar a inédita final All-Around e de Paralelas Assimétricas no Campeonato do Mundo.

 

“Tudo isto, relembre-se, depois de um ano de 2020 duríssimo para a Ginástica, para o Desporto Português e para o Acro Clube da Maia, que esteve no limiar da rutura devido à diminuição drástica do número de inscritos, fruto da pandemia, e com salários em atraso de vários meses”, recorda Lourenço França.

“Parafraseando a Filipa Martins, ‘ainda não conseguimos explicar muito bem’ como é que alcançamos tudo isto, mas sabemos que 2021 ficará na história da nossa modalidade e a Gala da Federação de Ginástica de Portugal veio mostrar isso mesmo”, acrescentou o diretor-técnico do Acro Clube da Maia.

Partilhar:
  •  
  •  
  •  
  •  
Subscreva a nossa Newsletter