“A água não é um negócio” e o BE exige que a Câmara de Vila do Conde reverta a concessão

“A água não é um negócio” e o BE exige que a Câmara de Vila do Conde reverta a concessão
Biblioteca José Régio

 

As pessoas de Vila do Conde pagam a água mais cara do país e esse facto só é explicável pelo facto de ter sido privatizado um serviço essencial que é da responsabilidade da autarquia”, acusou o Bloco de Esquerda, num debate público realizado em Vila do Conde. Para o BE “não há nenhuma razão que explique o elevado preço, a não ser o lucro excessivo da empresa concessionária, a Indaqua”.

O partido lembrou na sexta feira que foi um executivo PS que entregou a privados a construção da rede e a distribuição da água e que agora de novo no poder, pela voz do atual presidente, Vítor Costa, prometeu durante a campanha eleitoral reduzir o preço da água.

Ora passados mais de seis meses sobre a tomada de posse e sendo este um dos problemas mais urgentes do município, os vilacondenses não veem o dia em que tal promessa seja cumprida”, concluem os bloquistas.

Região norte e Madeira com as maiores quebras de natalidade em 2021

 

Partilhar:
Subscreva a nossa Newsletter