Cristina Rodrigues expõe “Clamor da Maré Cheia” em Vila do Conde

Números de Covid-19 em Vila do Conde ainda não preocupam

Vila do Conde vai acolher a exposição “Clamor de Maré Cheia” de Cristina Rodrigues, esta quinta feira, dia de S. João, o padroeiro da cidade.

A mostra é inaugurada às 17h, no Cais da Alfândega e na sequência, pelas 21h30, o Teatro Municipal acolhe um espetáculo da soprano Carla Caramujo, acompanhada por um quarteto de cordas.

“Clamor da Maré Cheia” é uma exposição polinuclear, composta por quatro instalações de arte contemporânea, concebidas em sintonia com o lugar de exibição. Uma narrativa que exalta o Homem como um ser curioso e trabalhador, capaz de enfrentar grandes adversidades por caminhos desconhecidos.

As esculturas que integram a obra – quase cinco dezenas de peças que utilizam o ferro e redes de pesca como matéria de trabalho -, são fruto de uma reflexão da autora sobre a odisseia humana.

 

Para além de Vila do Conde, também Lisboa, Ermesinde e Baião recebem outras instalações que vão compor a exposição.
Vila do Conde foi escolhida por ser uma cidade conhecida pelos seus estaleiros navais; o Lugar de Belém, em Lisboa, por ser o local onde os portugueses partiram à descoberta do mundo; Ermesinde, porque foi fundada essencialmente para ser uma cidade de trabalho e o Mosteiro de Santo André de Ancede, em Baião, porque é um local onde sempre se celebrou o culto do espírito.

O concerto de Carla Caramujo é de entrada gratuita mediante o levantamento de convite na bilheteira do Teatro Municipal, até quatro por pessoa e de acordo com a limitação da sala, em acordo com as normas da DGS.

Partilhar:
  •  
  •  
  •  
  •  
Subscreva a nossa Newsletter